Diretoria do Sindjus-MA defende PCCV em audiências com mais dois desembargadores do TJMA

11/05/2018 | 17:48 - matéria visualizada 518 vezes
Desembargador Ricardo Duailibe, à esquerda;  o secretário-geral do Sindjus-MA, Márcio Luís Andrade Souza, ao fundo; o tesoureiro Fagner Damasceno; e o vice-presidente do Sindicato, George Ferreira

A Diretoria do Sindjus-MA segue apresentando as principais demandas dos servidores do Poder Judiciário Estadual aos desembargadores do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA). Na manhã desta sexta-feira (11), os desembargadores José de Ribamar Fróz Sobrinho e Ricardo Tadeu Bugarin Duailibe receberam as lideranças sindicais em seus gabinetes no Palácio Clóvis Bevilácqua.

Até o momento, a Diretoria do Sindjus-MA teve audiências com 12 desembargadores do TJMA. O objetivo é detalhar e defender diversos pleitos dos servidores que em breve irão para a apreciação do Pleno da Corte Estadual. O Sindicato solicitou audiências a todos os 30 desembargadores.

O desembargador Ricardo Duailibe elogiou a iniciativa do Sindjus-MA e prometeu analisar com cuidado todas as demandas apresentadas. “É com muita satisfação que eu recebo o Sindicato. Eu vejo essa iniciativa como positiva. Tudo que for para melhorar o serviço do Poder Judiciário é importante não só para os funcionários. Todos nós somos pagos pelo mesmo cofre que é os impostos do contribuinte, que sempre quer o melhor trabalho”, ponderou Duailibe.

“Trouxemos as reivindicações que foram discutidas com a categoria em Assembleia Geral, detalhamos tudo, e o desembargador recebeu com bons olhos, comprometendo-se principalmente a levar para a discussão”, comentou o tesoureiro do Sindjus-MA, Fagner Damasceno.

Veja vídeo:



A audiência com o desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho também foi positiva. O desembargador ressaltou que o diálogo é sempre o melhor caminho.

O desembargador Fróz Sobrinho recebendo cópia de requerimento das mãos do presidente do Sindjus-MA, Aníbal Lins; os demais sentados são o diretor de Mobilização do Sindicato, Pedro Davi Araújo, membro do Conselho de Ética, Anísio Júnior; e o vice-presidente, George Ferreira

Além da defesa do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), a principal demanda dos servidores nesse momento, os diretores do Sindicato também trataram de assuntos específicos para cada carreira do TJMA, como do custeio de diligências dos oficiais e comissários de justiça.

“Nós mostramos, por exemplo, que o aumento nas despesas do Tribunal com o custeio de diligências é resultado do próprio aumento da produtividade dentro do Poder Judiciário do Maranhão. Conforme o CNJ [Conselho Nacional de Justiça], entre os tribunais de médio porte de todo o Brasil, o TJMA é o mais célere”, explicou o secretário-geral do Sindjus-MA, Márcio Luís Andrade Souza.

O raciocínio é simples: quanto mais celeridade, mais processos concluídos, mais ordens judiciais expedidas, mais diligências a serem realizadas e, consequentemente, mais custos o Poder Judiciário terá com a indenização (custeio) dos gastos que oficiais e comissários de justiça têm, colocando seus próprios veículos e combustível a serviço da Justiça.

Participaram da reunião com o desembargador Ricardo Duailibe, o vice-presidente do Sindjus-MA, George dos Santos Ferreira; o secretário-geral, Márcio Luís Andrade Souza; e o tesoureiro do Sindicato, Fagner Damasceno.

Na audiência com o desembargador Fróz Sobrinho, estavam presentes o presidente do Sindjus-MA, Aníbal Lins; o vice-presidente, George Ferreira; e o membro do Conselho de Ética do Sindicato, Anísio Júnior.
Versão para Impressão