I Seminário dos Núcleos das Carreiras do Sindjus-MA fica suspenso no feriado, mas será retomado no dia 15, em Barra do Corda

6/09/2018 | 11:51 - matéria visualizada 162 vezes

A próxima etapa do I Seminário dos Núcleos de Carreiras do Sindjus-MA será realizada na Comarca de Barra do Corda no dia 15 de setembro. Em razão do feriadão da Independência, no dia 7 de setembro, e após cinco fins de semana consecutivos, este será o primeiro sábado em que não haverá uma etapa do Seminário. A Diretoria do Sindjus-MA já esteve nas Comarcas de Imperatriz, Balsas, Pinheiro, Timon e Chapadinha. Para a etapa de Barra do Corda são esperados servidores de toda a Regional, o que incluí pessoal das Comarcas de Presidente Dutra, São Domingos do Maranhão, Governador Eugênio Barros, Dom Pedro, Tuntum e Santo Antônio dos Lopes.  O I Seminário dos Núcleos das Carreiras do Sindjus-MA será realizado no próprio Fórum de Justiça de Barra do Corda, na Avenida Missionário Perriv Smith, 340, a partir das 8h30.
 
A realização do Seminário é fruto do debates travados nas Coordenações dos Núcleos. O objetivo é promover discussões específicas sobre as condições de cada carreira do Poder Judiciário maranhense e manter o diálogo sobre as lutas dos direitos dos servidores e o papel do Sindicato nesse cenário, algo que depende da união de todos e, consequentemente, do fortalecimento da categoria.
 
“A cada etapa do Seminário, nós percebemos melhor a importância desses encontros, de estar mais perto dos servidores nas comarcas em que eles atuam e de conhecer as demandas de cada um”, afirmou o presidente em exercício do Sindicato, George dos Santos Ferreira.
 
Entre os temas que serão tratados no Seminário, além das questões específicas, está o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) e a reposição de perdas inflacionárias dos servidores do judiciário maranhense, hoje acumuladas em 16,7%.
 
George Ferreira conclama toda a categoria a participar do evento. “O I Seminário dos Núcleos de Carreiras do Sindjus-MA proporciona esse diálogo entre o Sindicato e os servidores do Poder Judiciário. São inúmeras questões a serem colocadas em pauta e tratadas com os servidores que, por meio do Sindicato, precisam estar unidos para buscar novas conquistas. A luta é árdua, mas é legítima”, afirmou.
Versão para Impressão