Saiba mais sobre o modelo de gestão colegiada que será colocado para deliberação dos filiados ao Sindjus-MA

4/11/2019 | 12:49 - matéria visualizada 458 vezes
O Sindjustiça-RJ já utiliza a gestão colegiada como forma de administração sindicalA prática de direção colegiada como forma de administração sindical, em vez do presidencialismo, já é adotada por diversos sindicatos pelo país, inclusive pela Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud). Então, o Sindjus-MA analisou a proposta de gestão colegiada feita pelo Grupo de Trabalho do Conselho de Representantes e decidiu colocar a sugestão à disposição dos servidores filiados para que conheçam e avaliem o modelo que tem o objetivo de ampliar a democracia na administração da entidade que representa a categoria judiciária no Estado do Maranhão. O modelo que o Sindjus-MA busca adotar é o mesmo do Sindjustiça-RJ que já é implementado com sucesso no Rio de Janeiro.
 
Presidencialismo x Gestão Colegiada
 
Há dois tipos de direção sindical hoje no país: o presidencialismo, na qual uma única pessoa, o presidente, responde pelo sindicato. E tem a forma colegiada, na qual uma equipe de coordenação assume a direção da entidade. Ou seja, em vez do presidente, há um colegiado de dirigentes, que têm responsabilidades e deveres igualmente. A gestão colegiada tem como princípio a participação igualitária de todos os seus membros, com os mesmos direitos e responsabilidades, substituindo a figura do presidente.
 
A atual diretoria do Sindjus-MA é composta por 6 diretores executivos (presidente, vice-presidente, secretário geral, segundo secretário, tesoureiro e segundo tesoureiro) com a tarefa de encaminhar as decisões da categoria e elaborar o plano de ação da entidade. A Diretoria também conta com 10 secretarias (Secretaria de Assuntos Jurídicos, Secretaria de Imprensa, Secretaria de Cultura e Promoção Social, Secretaria de Esporte e Lazer, Secretaria de Patrimônio, Secretaria de Formação Política, Secretaria de Relações Sindicais, Secretaria de Saúde e Assuntos Previdenciários, Secretaria de Mobilização e Articulação Regional e Secretaria de Convênios).
 
Se a categoria optar pela adoção da gestão colegiada, em vez de 6 diretores, em que um é o presidente com poder de decisão unilateral, o Sindjus-MA passará a ter 3 coordenadores executivos que decidirão juntos de forma consensual, e não havendo consenso a decisão será levada para a Coordenação Colegiada. Na gestão colegiada, também em vez de 10 secretarias, o sindicato passará a ter 6 coordenadorias (Coordenadoria de Organização, Coordenadoria de Assuntos Jurídicos, Coordenadoria de Formação Sindical, Coordenadoria de Saúde e Previdência Social, Coordenadoria de Comunicação Social e Coordenadoria de Integração Social).
 
É importante frisar que é INELEGÍVEL para os cargos da Coordenação Executiva, por motivo de reeleição, o Presidente do Sindjus-MA. Como é fundamental salientar também que os membros da Coordenação Colegiada, nos casos de licença por prazo igual ou superior a 30 dias, impedimento, ou vacância, serão substituídos pelos seus respectivos suplentes.

Confira abaixo a minuta que detalha as propostas de alteração estatuária e de gestão colegiada:
 

 
A experiência da gestão colegiada no Sindjustiça-RJ
 
O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Rio de Janeiro (Sindjustiça-RJ) é um dos sindicatos que utiliza a gestão colegiada como forma de administração e concretiza experiências no avanço das ações democráticas no exercício da prática sindical. No Sindjustiça-RJ, três diretores-gerais dividem a responsabilidade pela gestão executiva.
 

 
Assembleia Geral Regional Itinerante
 
O Sindjus-MA realiza a partir desta terça-feira (05) a Assembleia Geral Regional Itinerante nas comarcas do estado, para discutir ajustes no Código de Ética e no Estatuto Social, e também submeter à categoria a proposta de transição do sistema presidencialista para o sistema de coordenação colegiada.
 
“A partir desta terça-feira (05) o Sindjus-MA estará em itinerância pelas comarcas do estado, terminando em São Luís, para ouvir os nossos filiados a respeito de propostas de adequação do nosso Estatuto ao Código de Ética e sobre a proposta de gestão colegiada que visa preparar o sindicato e a categoria para a reforma sindical e administrativa que estão em curso no país”, explicou o presidente do Sindjus-MA, Anibal Lins.
 
Versão para Impressão