Sindsalem cobra providências da Assembleia Legislativa sobre o coronavírus

18/05/2020 | 15:33 - matéria visualizada 150 vezes

Em ofício encaminhado na sexta-feira (15/05) ao presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), deputado Othelino Neto, o SINDSALEM solicitou uma série de providências, a fim de garantir o retorno seguro dos servidores ao trabalho presencial, assim que as condições epidemiológicas sobre o coronavírus permitirem, de acordo com as orientações das autoridades públicas e de saúde do país e do mundo. 

No documento, o SINDSALEM cobrou a criação de um COMITÊ, com a participação de membros do Sindicato, visando planejar sistematicamente o retorno às atividades na Casa, assim que a doença estiver sob controle ou pelo menos em níveis aceitáveis no Estado. 

O objetivo do SINDSALEM é propor e fiscalizar a adoção das medidas técnicas, administrativas, sanitárias, arquitetônicas e de layout necessárias para adequar as dependências da ALEMA, resguardando a integridade de seus associados, conforme as recomendações da Organização Pan-Americana de Saúde para os locais de trabalho. 

No ofício, o SINDSALEM requereu, ainda, sua participação na elaboração de um PLANO DE CONTINGÊNCIA, com o fito de avaliar riscos e traçar planos de combate à propagação coronavírus, tendo em vista que um hospital de campanha, com 200 leitos, foi instalado há aproximadamente 250 metros da sede da ALEMA, no MultiCenter Sebrae, em São Luís. 

Para a direção do SINDSALEM, a criação desse plano é de suma importância, pois 70% dos servidores estáveis e efetivos da Casa são pessoas idosas e, portanto, integrantes do grupo de risco da doença. Vale ressaltar que segundo estudos chineses preliminares, o vírus pode se propagar pelo ar, em razão do aerossol de aparelhos de ar-condicionado, o que impõe mais cuidados em ambientes com essas características. 

“Por isso, é indispensável criarmos esse Comitê, bem como o Plano de Contingência, pois levando em consideração as características evolutivas do vírus, o isolamento social insuficiente e a falta de vacina, essa doença pode se tornar endêmica e ainda mais letal, cabendo a nós, representantes dos servidores da ALEMA, bem como à Direção da Assembleia Legislativa, tomarmos todas as medidas cabíveis para preservar a saúde e, sobretudo, a vida dos funcionários da Casa do Povo. Além disso, essa iniciativa serve como incentivo para que outros órgãos públicos e empresas privadas tomem as devidas precauções para proteger seus trabalhadores” – afirmou o presidente do SINDSALEM, Nataniel Serejo, reforçando a solicitação para que o presidente Othelino crie, de imediato, o Comitê e o Plano de Contingência da ALEMA.

Fonte: Sindsalem

Versão para Impressão