Cleonice Freire decide receber representantes do Sindjus para tratar da greve no TJMA

19/11/2014 | 15:57 - matéria visualizada 7028 vezes

Nesta quarta-feira (19), os servidores do Judiciário maranhense realizaram uma grande caminhada por Democratização e Transparência Administrativa no Poder Judiciário. O movimento que tomou as ruas do Centro de São Luís em direção ao Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJMA) faz parte da GREVE GERAL  da categoria que paralisou suas atividades em todas as comarcas do Estado do Maranhão.


Os servidores reivindicam o pagamento o pagamento dos retroativos da Ação dos 21,7% e das perdas inflacionárias de 4,3%, a fixação do dia 1º de Janeiro como Data Base para a revisão anual dos vencimentos e demais vantagens da categoria, condições dignas de trabalho para todos na Justiça maranhense, fim do Assédio Moral e a manutenção da igualdade de tratamento para a concessão do auxílio alimentação para servidores e magistrados.


A caminhada hoje também recebeu a solidariedade pública de importantes lideranças políticas e sindicais, que compareceram à passeata para manifestar o seu apóio ao movimento paredista. Dentre eles: o Coordenador  Sindicato dos Servidores da Justiça Federal e da CONLUTAS, Saulo Arcangelli; o Presidente da Força Sindical no Maranhão, Frazão Oliveira; o Presidente da União Geral dos Trabalhadores - UGT, Weber Marques; e do médico e professor universitário Yglesio Moises, Primeiro Suplente de Deputado Estadual pelo Partido dos Trabalhadores - PT.


Reunião com a Presidente do TJMA

Ao término da passeata dos servidores, uma comissão composta por Fredson Costa, Márcio Luís, Fagner Damasceno, Pedro Davi, Artur Estevam, Janira Teixeira, Emanoel Janser, Élida Rosa e Rivelino Alves e Thyago Marley esteve no Tribunal de Justiça para tentar uma reunião com a Presidente do TJMA, Desembargadora Cleonice Freire.



A comissão foi recebida novamente pela Vice-Presidente do (TJMA), Anildes Cruz, que informou aos sindicalistas que a Presidente Cleonice Freire aceitou receber uma comissão do Sindjus-MA, nesta quinta-feira (20/11), às 11h30, no Tribunal de Justiça. "O Sindjus será representado na reunião pelos companheiros Fredson Costa, Márcio Luis e Emanoel Jansen", designou o Presidente do Sindjus-MA, Aníbal Lins, que cumprirá nesta quinta-feira agenda de compromissos em Brasília - DF.

A GREVE CONTINUA


A GREVE GERAL dos servidores do Judiciário continua nesta quinta-feira (20/11), a partir das 8h da manhã. Na capital, a concentração será no Fórum "Desembargador Sarney Costa". Nas comarcas do interior, a concentração será na porta de cada Fórum. "Os servidores deverão aguardar em vigília o término da audiência com a Presidente Cleonice Freire. Caso não haja acordo, a GREVE GERAL continuará até que os pleitos dos servidores sejam satisfatoriamente atendidos", disse Aníbal Lins.


O Presidente do Sindjus-MA, Aníbal Lins, destaca que para que o movimento paredista seja encerrado é necessário que haja uma Assembleia Geral da categoria, onde os servidores deverão decidir democrática e conjuntamente pelo fim - ou não - do movimento paredista.

Ponto Paralelo


O Sindjus-MA orienta todos os servidores do Judiciário para que não assinem o ofício da direção do Tribunal de Justiça, que está circulando pelas comarcas, com o intuito de intimidar o movimento e manipular os servidores. "Desconsiderem esse ofício. Ele tem caráter intimidatório e anti-sindical", disse Aníbal Lins.

Os servidores que aderiram à GREVE GERAL devem assinar apenas o PONTO PARARELO, o que é suficiente para comprovar sua adesão à greve. 

O PONTO PARALELO deverá ser encaminhado para o comando de greve do Sindjus, através do e-mail: [email protected]

Abaixo Assinado

O Sindjus continua disponibilizando o Abaixo Assinado On line com o objetivo de cobrar a realização de uma Auditoria Financeira pelo Conselho Nacional de Justiça - CNJ no Tribunal de Justiça do Maranhão.  

Por meio da auditoria, o sindicato pretende apurar a legalidade – ou não - de pagamentos feitos pela administração Cleonice Freire, entre os quais a conversão de licença prêmio em pecúnia para magistrados e desembargadores.  
Clique aqui  e assine o abaixo assinado popular, que será enviado para o Conselho Nacional de Justiça. 
Versão para Impressão