Servidores em greve distribuirão o SOPÃO DA CONCILIAÇÃO em frente do TJ-MA, à noite.

28/11/2015 | 15:41 - matéria visualizada 3352 vezes
“Além de descontar arbitrariamente os dias de uma greve justa, feita por homens e mulheres de bem que estão lutando pelas suas perdas inflacionárias de 2014, já pagas desde janeiro deste ano para todos juízes e desembargadores pela administração Presidente Cleonice Freire, esta, contraditoriamente, paga, religiosa e mensalmente, 4500 reais de auxílio moradia para juízes e desembargadores, que têm casa própria ou que moram nos fóruns de suas comarcas. Essa sangria do Erário Público faz muita falta para a educação pública, para a saúde de qualidade, para a construção de moradias populares, a para uma segurança eficiente e para outros programas sociais de efetivo interesse para o povo maranhense humilde e carente, mas trabalhador”, concluiu Anibal Lins, Presidente do SINDJUS-MA.
A partir da segunda-feira, 30/11, quando a greve dos servidores do Tribunal de Justiça do Maranhão completa 48 dias, o comando do movimento paredista anuncia que, além de fincar acampamento 24 horas  por dia, até serem atendidos pela administração do Judiciário estadual, realizará uma ação social todas as noites na Praça Pedro II: o SOPÃO DA CONCILIAÇÃO.

Na última sexta-feira, 27, foi realizada por determinação do Desembargador Jamil Gedeon Neto uma audiência de conciliação entre a administração do TJMA e o Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Maranhão – SINDJUS/MA, no intuito de encontrar uma solução consensual que ponha fim pacífico à greve dos servidores do Judiciário e possibilite o retorno da categoria às suas atividades normais.

Enquanto nega direitos dos servidores, a administração da Presidente Cleonice Freire defere sem qualquer restrição orçamentária pleitos dos juízes e desembargadores.
Apesar dos representantes da OAB/MA, da Assembleia Legislativa, da PGJ-MA e do SINDJUS-MA terem feito apelos para o entendimento, a única alternativa posta à mesa para negociação com os servidores em greve feita pelo Tribunal de Justiça foi a nomeação de 20 novos servidores aprovados em concurso público, o que não faz parte da pauta formal da greve e que é um número bem menor do quantitativo de nomeações anunciadas pela administração Cleonice Freire em meados do ano.

Justiça boa começa em casa! Pelo respeito aos direitos constitucionais dos servidores do TJMA, conciliação já!
Diante do impasse criado pela intransigência do representante do Tribunal de Justiça, o  Diretor Geral e Ex-Sindicalista Herbet Pinheiro, os servidores do Judicíario, em assembleia geral extraordinária, decidiram manter a greve e deflagrar nova ações que chamem a atenção da sociedade para a real situação em que o Poder Judiciário Maranhense se viu mergulhar pela administração autoritária, egocêntrica e arbitrária da presidente Cleonice Freire, que se recusa a negociar com o SINDJUS-MA uma solução razoável e dentro da lei para o pagamento das perdas inflacionárias constitucionais da categoria, referentes ao período de janeiro a dezembro de 2014, no índice de 6,3%.

Além de cobrar do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, que desarquive o pedido de inspeção financeira na administração do Tribunal de Justiça do Maranhão, que, inexplicavelmente, paga encontra recursos e argumentos para pagar todos os pleitos da magistratura, preteriu um direito constitucional dos servidores, que é a recomposição do poder de compra da categoria que está sendo corroído, mês a mês, pela inflação.

Como forma de chamar a atenção da sociedade para a situação dramática dos servidores do Tribunal de Justiça, ainda mais com a proximidade do Natal, o SINDJUS-MA contratou carros de som e estará convidando a população carente de São Luis para participar do “SOPÃO DA CONCILIAÇÃO”, que será distribuído das 20 às 05 horas, diariamente, a partir desta segunda-feira, 30/11, pelo comando de greve à população carente da capital maranhense.

A greve dos servidores do Judiciário tem mobilizado o apoio de diversos segmentos da sociedade civil organizada maranhense e de todo movimento popular, democrático e sindical.
As entidades sindicais e organizações não-governamentais que quiserem colaborar com o SOPÃO DA CONCILIAÇÃO, que será distribuído pelo SINDJUS-MA, em frente ao Tribunal de Justiça, durante as madrugadas, a partir desta segunda-feira, poderão se contribuir voluntariamente com essa atividade. Basta entrar em contato com EDI, na secretaria geral do sindicato, através dos telefones: (98)3232-5497 ou 98251-5796.

O SOPÃO DA SOLIDARIEDADE será precedido com um ATO ECUMÊNICO de lançamento da Acampamento dos Servidores em frente ao TJMA, até que sejam atendidos pela Presidente Cleonice Freire.

A ação social dos servidores em greve do TJMA será precedida de um ato ecumêmico, nesta segunda-feira, 30/11. Além dos próprios servidores, toda a sociedade maranhense está convidada para o ato.
O SINDJUS-MA recorreu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra os descontos arbitrários dos dias parados feitos pela administração da Presidente Cleonice Freire e contra a decretação, considerada inconstitucional pela classe, da ilegalidade da greve geral dos servidores do Judiciário maranhense pelo pagamento de suas perdas inflacionárias de 2014.

Na quarta-feira, 02/12, o SINDJUS-MA realizará nova passeata da Praça Deodoro até o Palácio dos Leões para cobrar do Governador Flavio Dino que ele garanta, coerentemente, também para os servidores do Judiciário os mesmos recursos que o seu governo já garantiu ao Tribunal de Justiça para pagamento das perdas inflacionárias dos juízes e desembargadores maranhenses, desde janeiro deste ano.
Versão para Impressão