Sindjus-MA pede informações sobre avanço da COVID-19 entre servidores do Fórum de Balsas

6/08/2020 | 09:05 - matéria visualizada 159 vezes
Em mais uma edição do Conexão Comarca, a Diretoria do Sindjus-MA reuniu-se por videoconferência com os servidores da Comarca de Balsas. Desta vez foram dois encontros: o primeiro ocorreu na quarta-feira da semana passada, dia 29 de julho, e o outro na última segunda-feira, dia 3. Em ambos, o principal tema debatido foi o avanço da COVID-19 em Balsas – a cidade está com 100% dos leitos de UTI ocupados – e a contaminação de servidores que trabalham no Fórum da Comarca. Para os diretores do Sindjus-MA, a situação merece muita atenção.
 
A gravidade da situação é evidente. O Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Balsas no dia 29 de julho, data da primeira reunião, informava 3.091 casos confirmados da doença, mais 3.577 suspeitos e 27 óbitos. No Boletim Epidemiológico do dia 3, data da segunda reunião, os números saltaram para 3.775 casos confirmados, 3.775 suspeitos, e 32 mortes! Na comparação são 684 novos casos e mais três mortes em menos de uma semana! No Boletim mais recente, do dia 5, o número de casos confirmados já saltou para 4.281, com 35 óbitos.
 
Outro dado preocupante é a ocupação das UTIs do Hospital Regional de Balsas que se mantinha em 100% antes mesmo da reunião do dia 3 e assim permanece. Os leitos de UTI disponíveis mais próximos estão a quase 400 quilômetros, em Imperatriz. 
 
De uma reunião para a outra, a situação entre os servidores do Poder Judiciário Estadual em Balsas também se agravou. Na reunião do dia 29, os relatos davam conta de que na 4ª Vara Criminal, que possui nove servidores, três estavam afastados por testarem positivo para COVID-19, um deles, assintomático. No dia 3, mais dois estavam afastados com sintomas e aguardando a realização de testes. "Mesmo com todas as cautelas adotadas no Fórum de Balsas, ficou muito nítido que, depois do retorno presencial, muitos servidores adoeceram", disse uma servidora.
 
Algumas unidades estão funcionando com rodízio em que o servidor trabalha presencialmente dia sim, dia não. E há unidades em que servidores estão presentes todos os dias, como na 4ª Vara Criminal.
 
Aparentemente, é na 4ª Vara Criminal a situação mais complicada. Segundo os servidores, algumas condições favoreceram o quadro de disseminação da COVID-19 nessa unidade judicial. “A 4ª Vara é diferente das outras unidades, porque nós trabalhamos somente com processos físicos, com bens apreendidos... O contato é maior”, explicou uma servidora, que também apontou o acesso de advogados ao interior da secretaria judicial como um agravante.
 
O atendimento presencial também preocupa. "O fato de estarmos ali... Nós estamos muito expostos, mesmo com o atendimento agendado, há um fluxo e o contato com as pessoas. Essa é a nossa situação no momento", disse outro servidor.
 
Pedido de informações
 
Os relatos dos servidores e os dados do momento da Pandemia em Balsas preocuparam. "Com os leitos de UTI 100% lotados e o número de casos em ascensão talvez seja hora de suspender as atividades presenciais do Fórum", ponderou o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindjus-MA, Artur Estevam Filho, que participou dos dois encontros virtuais. "Imaginem se algum colega de Balsas vir a precisar de uma UTI!", questionou.
 
George FerreiraPara o presidente em exercício do Sindjus-MA, George Ferreira, que também participou das duas reuniões, o Sindicato tem a função de defender a saúde do servidor. "Estamos atentos às situações de insalubridade nos locais de trabalho e, agora, com a Pandemia, estamos preocupados com as condições desse retorno às atividades presenciais nas unidades do Poder Judiciário. Cada Comarca é um caso e, em Balsas, o quadro é alarmante", afirmou.
 
Diante da situação, o Sindjus-MA solicitou informações (n.º 133/2020GP-Sindjus-MA) e reforçou pedido de audiência, feito antes da reunião do dia 3, à diretora do Fórum de Balsas, juíza Elaile Silva Carvalho. 
 
Contágio
 
Para os servidores que participaram da reunião, apesar do cuidado e das medidas adotadas no Fórum de Balsas, a circulação do vírus na cidade, da maneira como está, torna alto o risco de contágio na atividade presencial.
 
"Tem álcool gel, tem termômetro na entrada, mas, por exemplo, eu mesmo não tive febre, fiquei assintomático, se não tivesse feito o teste, poderia estar lá, no Fórum, até hoje, infectando as pessoas", disse um servidor que testou positivo para COVID-19, mas não apresentou sintomas e está afastado. Com outro servidor foi diferente. Segundo os relatos, antes de testar positivo, ele permaneceu vários dias com os sintomas e cumprindo suas atividades presenciais na 4ª Vara.
 
Outro caso foi de uma funcionária cedida pela Prefeitura de Balsas que retornou ao trabalho apenas 15 dias após testar positivo para COVID-19 e foi designada para fazer a limpeza do ambiente. “Ela estava trabalhando, mas não estava sentindo-se bem, estava com o olfato e o paladar ainda comprometidos. Como uma pessoa que estava com 15 dias que testou positivo vai fazer a limpeza?”, questionou.
 
O compartilhamento de computadores, máquinas copiadoras e material de escritório, como grampeadores, também é avaliado como um risco para o contágio.
 
Além de diversos servidores de Balsas, participaram desta edição do Conexão Comarcas, o presidente em exercício do Sindjus-MA, George Ferreira; o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Artur Estevam Filho, que estiveram nas duas reuniões, e o secretário-geral do Sindjus-MA, Márcio Luís Andrade que participou da reunião do dia 3 de agosto. 
 
Conexão Comarcas
 
Servidores que tiverem dúvidas sobre temas de interesse da categoria, como problemas a serem resolvidos em suas Comarcas ou unidades judiciais, ou o retorno às atividades presenciais no Poder Judiciário, podem agendar videoconferências com a Diretoria do Sindjus-MA. É o projeto Conexão Comarcas.
 
A ideia do Conexão Comarcas é facilitar a comunicação entre o Sindicato e os servidores em todo o Estado e, ao mesmo tempo, promover o distanciamento necessário para evitar a disseminação da COVID-19.
 
"Com o Conexão Comarcas, o Sindicato tem a possibilidade de ouvir os colegas servidores de maneira bem interativa e prática. Esta é a finalidade dessa iniciativa: interagir  com os colegas servidores nas Comarcas e saber, diretamente, quais são as suas necessidades e preocupações, saber como o Sindicato pode ajudar", explicou George Ferreira.
 
Para agendar uma videoconferência com a Diretoria do Sindjus-MA, basta ligar, diretamente, para o secretário-geral, Márcio Luís Andrade (98 99163 8377), ou para o presidente em exercício do Sindicato, George Ferreira (98 98751 9570), e acertar data e horário.
Versão para Impressão