Servidores já podem participar de pesquisa do CNJ que diagnosticará possíveis casos de assédio no Judiciário

23/11/2021 | 10:08 - matéria visualizada 216 vezes
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aplica, de 22 de novembro a 3 de dezembro, pesquisa nacional a todos do quadro de pessoal do Poder Judiciário com o objetivo de diagnosticar casos de assédio e/ou discriminação eventualmente praticados contra magistrados, servidores, colaboradores e estagiários.
 
O questionário aplicado pretende ouvir magistrados(as), servidores(as), estagiários(as) e colaboradores(as) terceirizado(as) em relação a essas violações de direitos. O estudo assegura o sigilo dos(as) participantes e os resultados deverão ser apresentados já em dezembro.
 
A participação na pesquisa, que visa conhecer a realidade das unidades de Justiça em relação ao tema, se dará por meio do questionário, no link para preenchimento abaixo, devendo ser inserida a senha A898RQ7B:
 
https://formularios.cnj.jus.br/pesquisa-nacional-sobre-assedio-e-discriminacao-no-ambito-do-poder-judiciario/
 
O levantamento é uma das ações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, Sexual e da Discriminação no Poder Judiciário para acompanhar a implantação da Política Nacional nos tribunais. 
 
O questionário será aplicado periodicamente, com a finalidade de levantar dados e relatos com o fim de acompanhar os índices de assédio e discriminação e as políticas adotadas pelos tribunais com o fim de prevenir e coibir essas práticas, de forma que de tempos em tempos possa ser feita uma análise comparativa entre o “antes” e o “depois”, identificar o que precisa melhorar, ser mantido e sugerir a adoção de políticas voltadas para a prevenção e combate ao assédio e discriminação.
Versão para Impressão